QUEM SOMOS

A Rota do Mármore AE é um projecto cultural e de turismo industrial, criado e desenvolvido por uma equipa de investigadores de História e Património. Tem por objectivo prestar uma oferta de animação turística, diferenciadora, que valorize o produto endógeno Mármore e o seu respectivo território.

Procura através da divulgação e promoção do património industrial, paisagístico, arquitectónico, urbano, gastronómico e de outras realidades da região, sensibilizar para a importância de salvaguardar as genuínas potencialidades culturais enraizadas nas comunidades.

A Rota do Mármore AE dispõe de serviços na sua sede em Vila Viçosa, prestando informações e acompanhamento aos visitantes, ajudando a definir os percursos visitáveis.

A Rota do Mármore AE, está licenciada pelo Turismo de Portugal com o  RNAAT n.º 145/2014.

MISSÃO E OBJECTIVOS

MISSÃO

Contribuir para o reconhecimento da importância do Mármore Alentejano como recurso de excepção entre as demais rochas ornamentais em Portugal e no Estrangeiro.

Contribuir para o reconhecimento da importância do produto endógeno – Mármore Alentejano – como recurso de excepção, entre as rochas ornamentais portuguesas.

Contribuir para a valorização e desenvolvimento económico e social do território da “Zona dos Mármores”.

Contribuir para a valorização do património cultural, industrial, paisagístico e arquitectónico dos concelhos de Alandroal, Borba, Estremoz, Sousel e Vila Viçosa.

Chamar a atenção para a importância da salvaguarda do território, na dimensão do seu ambiente, paisagem e valor cultural.

Contribuir para a valorização do Alentejo, com o complemento de um conjunto de experiências turísticas, diferenciadoras da Rota do Mármore AE, indo ao encontro das espectativas dos visitantes.

OBJECTIVOS

Preservar a memória dos mestres e dos artistas que ao longo da história, souberam da melhor forma, demonstrar a capacidade no talhe do mármore e divulgar a obra hoje perpetuada na arquitectura e na escultura.

Transmitir o conhecimento cientifico e técnico dos estudos, da História da Indústria dos Mármores, através de uma linguagem cultural, museológica, preceptiva para os vários públicos.

Dar a conhecer o património cultural, arquitectónico, museológico, gastronómico da “Zona dos Mármores”, através de uma experiencia de visita nos roteiros definidos, pela organização.

Disponibilizar os recursos humanos, com a preparação de guias profissionais, para a missão de acolhimento e acompanhamento dos diversos públicos, transmitindo a informação com a coerência a que se obrigam.

Preparar, conteúdos com informação clara e precisa, para os públicos mais exigentes, possibilitando aos visitantes, experiências diferenciadores, com percursos organizados e visitáveis pelo património.

Desenvolver programas de educação patrimonial e serviço educativo, como oferta aos públicos mais novos, transmitindo o conhecimento da actividade de lavra das pedreiras, industria transformadora e da arte de talhar o mármore nas oficinas de canteiro.

Receber os visitantes, transmitir o conhecimento e o valor patrimonial de forma clara, transmitindo a história e raízes culturais da região, correspondendo dessa forma às expectativas esperadas.

A EQUIPA

rota-do-marmore-ae-equipa-carlos-filipe

CARLOS FILIPE

Director
Criador de conteúdos
Guia-Intérprete

Mestre em História Moderna e Contemporânea.

As suas áreas de investigação são o património edificado no século XVIII, o estudo da encomenda, financiamento e construção, o património industrial com função turística.

É um dos co-autores da Rota do Mármore AE desde 2007.

Publicou, em co-autoria, a obra A Rota do Mármore do Anticlinal de Estremoz, em 2014.

É um dos fundadores da equipa da Rota do Mármore AE.

Rota do Marmore AE Equipa Armando Quintas 01

ARMANDO QUINTAS

Director
Criador de conteúdos
Guia-Intérprete

Doutorando em História pela Universidade de Évora (Programas Heritas – Estudos de Património).

Mestre em Gestão e valorização do Património Histórico, Cultural e Industrial

Licenciado em História pela Universidade de Évora.

É membro do CIDEHUS – Universidade de Évora.

Tem desenvolvido investigação sobre o património industrial e paisagens da produção no sul de Portugal.

Faz parte da equipa da Rota do Mármore AE desde 2013.

rota-do-marmore-ae-equipa-ricardo-hipolito

RICARDO HIPÓLITO

Director
Criador de conteúdos
Guia-Intérprete

É licenciado (2007) e mestre (2014) em História Moderna e Contemporânea.

É investigador da  Associação Património Histórico desde 2014.

As suas áreas de interesse são a História Contemporânea, História do Turismo, História Urbana e História do Património.

É um dos co-autores da Rota do Mármore AE desde 2007.

Publicou, em co-autoria, a obra A Rota do Mármore do Anticlinal de Estremoz, em 2014.

É um dos fundadores da equipa da Rota do Mármore AE.

Clara Barradas A Equipa Rota do Marmore AE

CLARA BARRADAS

Comunicação
Newsletter
Revisão de texto

Licenciada em Jornalismo e Comunicação (2008), mestre em Jornalismo (2010) e mestre em Estudos de Teatro (2014).

Trabalhou como jornalista em rádio e imprensa, principalmente na área das artes performativas.

Trabalhou como assessora de comunicação em diversas instituições culturais.

Faz revisão de texto em várias áreas desde 2012.

Faz parte da equipa da Rota do Mármore AE desde 2012

A NOSSA HISTÓRIA

A ideia da construção da Rota do Mármore AE surgiu em 2007 no contexto académico, motivada pela ausência de um produto turístico que valorizasse o potencial das rochas ornamentais, em particular os mármores do Alentejo.

Após ter sido iniciado um primeiro trabalho de campo nos principais concelhos de Borba, Estremoz e Vila Viçosa, a equipa fundadora do projecto, Professor Alfredo Tinoco, Carlos Filipe e Ricardo Hipólito decidiu começar a estabelecer contactos com outras entidades, com vista à implementação do projecto.

Em 2008 estabeleceu-se contactos com o INETI, actual LNEG, para definir um protocolo com a equipa que projectava criar um roteiro mineiro em Portugal, não se tendo chegado a qualquer acordo por falta de interesse daquela entidade.

No mesmo ano, era apresentada publicamente pela primeira vez a Rota do Mármore AE nas XVIII Jornadas da Função Social do Museu, organizadas pelo MINON Portugal em Idanha – a- Nova.

Em 2009, estabeleceram-se contactos com a Entidade Regional de Turismo do Alentejo, a quem apresentamos o estudo desenvolvido. Contudo após os primeiros trabalhos em equipa, sem justificação plausível, o projecto veio a ser preterido em favor de uma marca da responsabilidade da própria ERT.

Em 2011, o projecto passou a estar integrado no Centro de Estudos CECHAP, simultaneamente seria efectuado o registo intelectual da ideia na Inspecção-Geral das Actividades Culturais, com o registo n.º 3855/2011. No ano seguinte, foi também feito o registo da marca no Instituto Nacional da Propriedade Industrial,  registo n.º 177/2012.

A partir de 2012, com a entrada de novos elementos na equipa da Rota do Mármore AE, o projecto ganhou uma nova dimensão e passou a funcionar de forma permanente.

Em 2014, foi concluído o licenciamento no Registo Nacional dos Agentes de Animação Turística, registo n.º 145/2014. 

Ainda nesse ano, foi publicada A Rota do Mármore do Anticlinal de Estremoz, obra que certifica cientificamente o estudo que esteve na base da construção do nosso produto turístico.

Desde 2015, como resultado do projecto PHIM – Património e História da Indústria dos Mármores, a rota do Mármore AE, passou a dotar-se de ferramentas auxiliares: o Portal História do Mármore e o Roteiro dos Mármores, que são simultaneamente duas formas de promover e divulgar o mármore.

Rota do Mármore AE …

… uma forma diferente de conhecer o melhor do Alentejo!

rota-do-marmore-ae-uma-forma-diferente-de-conhecer-o-melhor-do-alentejo-destaque-2